• 86 9.9970-6635
  • sambanafaixa@gmail.com

Arquivo da tag GRUPO FUNDO DE QUINTAL

MORRE UBIRANY DO GRUPO FUNDO DE QUINTAL

O mundo do samba está de luto. Morreu Ubirany Félix Do Nascimento, mais conhecido como Ubirany, aos 80 anos, um dos fundadores do tradicional grupo Fundo de Quintal, por complicações da Covid-19, na manhã desta sexta-feira, dia 11. Ele estava internado há mais de uma semana em uma clínica na cidade do Rio de Janeiro. A assessoria confirmou o falecimento do cantor ao EXTRA e depois divulgou uma nota oficial em suas redes sociais. Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento de Ubirany, que além de cantor, era compositor e instrumentista brasileiro.

Há oito meses, o cantor Sereno, outro integrante do grupo, foi diagnosticado com Coronavírus. No entanto, ele não chegou a ser hospitalizado. Sobre a morte de Ubirany, a assessoria disse, ainda, que a família e os amigos “se manifestarão em momento oportuno e espontâneo.

Nota oficial: falecimento do sambista Ubirany, do grupo Fundo de Quintal, por complicações da Covid-19*. É com grande lamento que o grupo Fundo de Quintal, por meio de sua assessoria de imprensa, vem a público informar o falecimento, na manhã desta sexta-feira (11), de Ubirany Félix do Nascimento, ‘nosso querido’ Ubirany, aos 80 anos de idade.

O sambista estava internado no hospital por complicações decorrentes de sua contaminação por Covid-19. A assessoria informará, posteriormente, questões sobre velório e sepultamento do sambista. Pedimos respeito ao luto de amigos e familiares, que se manifestarão em momento oportuno e espontâneo”, diz a nota.

Ubirany introduziu o repique de mão

Ubirany foi o responsável por introduzir o repique de mão no mundo do samba, instrumento que ficou identificado ao Fundo de Quintal, conjunto musical que ajudou a fundar na década de 1970, ao lado de Bira Presidente e Sereno. Um trio percursor que se manteve unido até este dia 11 de dezembro de 2020.

Foi no Fundo de Quintal, que tem 40 anos de sucesso e um dos mais tradicionais sambas, na quadra do Cacique de Ramos, a Zona Norte do Rio, que surgiram grandes nomes do berço do samba nacional, como Jorge Aragão, Sombrinha, Almir Guineto, Arlindo Cruz, Walter Sete Cordas, Cleber Augusto, Neoci e Mario Sérgio.

“O tempero dessa receita é a assinatura inconfundível do grupo. Na primeira batida do tantã, do repique de mão e do pandeiro, todo mundo já sabe que vai ouvir samba da mais alta qualidade. No palco, Bira Presidente – que além de exímio pandeirista – é dono absoluto do samba no pé e junto com Sereno e Ubirany forma o trio pioneiro do Fundo de Quintal. Sereno, além de cantor e compositor, é o inventor do tantan e Ubirany, o criador do repique de mão. E assim como o irmão Bira Presidente, Ubirany não deixa ninguém parado quando risca o chão”, diz a descrição sobre o grupo no site oficial.

GRUPO FUNDO DE QUINTAL

Fundo de Quintal é um grupo de samba formado no Brasil no final da década de 1970. Surgido a partir do bloco carnavalesco Cacique de Ramos, da cidade do Rio de Janeiro, o grupo tornou-se uma referência original no subgênero pagode.


Composto principalmente por sambistas da escola de samba Imperatriz Leopoldinense, o Fundo de Quintal se caracterizou por usar instrumentos — até então pouco comuns em rodas de samba — como o banjo, o tantã, o repique de mão. Registre-se que, no Fundo de Quintal, o banjo usado, era (e ainda é) o famoso banjo-cavaquinho, instrumento inventado por Almir Guineto (um de seus expoentes) e seu parceiro do também grupo musical Originais do Samba, Mussum (o comediante).

Tendo como “madrinha” a cantora Beth Carvalho, o grupo gravou vários álbuns, alguns deles discos de Ouro e Platina. Alguns de seus maiores sucessos são “A Batucada dos Nossos Tantãs”, “E Eu Não Fui Convidado”, “Boca Sem Dente”, “Ô, Irene”, “O Show Tem Que Continuar”, “Do Fundo do Nosso Quintal”, “Só pra Contrariar”, “Miudinho”, “Bebeto Loteria”, “Não Vai na Conversa Dela”, “”Vai Lá Vai Lá””, “Parabéns pra Você”, “Andei, Andei”, “Malandro Sou Eu”, “Tô Que Tô”, entre outros.

O grupo teve como primeira formação com os sambistas Almir Guineto, Bira Presidente, Jorge Aragão, Sombrinha, Neoci, Sereno e Ubirany. Entre saídas e entradas de integrantes, o Fundo de Quintal já contou com Almir Guineto, Cleber Augusto e Mario Sergio.

Presente

Em 2003, ao lado de Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e Dudu Nobre, o Fundo de Quintal foi uma das atrações especiais do “Festival Fábrica do Samba”, apresentado no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Ainda naquele ano, foi lançado o álbum “Festa pra comunidade” e o violonista Cleber Augusto afastou-se do grupo para seguir carreira solo.

Em 2004, gravaram seu primeiro DVD, lançado pela Indie Records, com participações de Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Almir Guineto, Sombrinha, Beth Carvalho, Dudu Nobre, Jorge Aragão, Demônios da Garoa, Leci Brandão, Luiz Carlos da Vila e Dona Ivone Lara.

Em 2006, lançaram o CD “Pela Hora”. Em 2007, lançaram o DVD ” O Quintal do samba”; em 2008, lançaram o DVD “Samba de todos os tempos” ; Em 2009, lançaram o DVD “Vou festejar”.

Em 2011, lançaram o CD “Nossa Verdade”, pela gravadora Biscoito Fino.

Ao final de 2008, Mario Sergio deixou o grupo para seguir carreira solo, mas em 2013 retornou ao grupo. Nesse período de afastamento, foi substituído por Flavinho Silva, que posteriormente foi substituído por Délcio Luiz.

O vocalista do grupo, Mario Sérgio, morreu na madrugada do dia 29 de maio de 2016, aos 58 anos de idade, num hospital em Nilópolis. Em seu lugar, entrou o ex-cantor da escola de samba Vai-Vai Marcio Alexandre.