• 86 9.9970-6635
  • sambanafaixa@gmail.com

Category Archive NOTÍCIA

Cantor Jorge Aragão é internado e passa por cateterismo

O cantor e compositor Jorge Aragão, 72, passou por um cateterismo cardíaco nesta quinta (15) no Hospital São Lucas, em Copacabana, zona sul do Rio, após sentir um desconforto torácico. O estado de saúde do artista é estável.

A assessoria do cantor disse que o procedimento médico já estava programado para antes da pandemia e foi realizado sem intercorrências. A alta está programada para este final de semana.
Com isso, o sambista está de fora da participação na live solidária “Cristo Redentor, eu quero doar”, nesta sexta (16). O show tem o objetivo de arrecadar doações para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

No ano passado, o cantor ficou seis dias hospitalizado com Covid na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital no Rio de Janeiro. Aragão deu entrada no hospital com quadro de pneumonia viral Covid-19 e ficou na unidade de terapia intensiva sob monitorização contínua e cuidados específicos para a condição clínica.

Em 2018, Aragão foi submetido a um cateterismo e se recuperou tão bem que uma semana após o procedimento médico fez um show em São Paulo. “Vou cumprir a minha missão, que é animar a pla­teia. Montei um repertório que fará com que todo o mundo cante e se divirta em conjunto”, disse à época, antes da apresentação.

O artista carioca começou sua carreira nos anos 1970, como guitarrista em casas noturnas, mas tornou-se conhecido em 1977 quando Elza Soares gravou a canção “Malandro”, que ele compôs ao lado de Jotabê. Antes de se dedicar à carreira solo, Aragão fez parte da primeira formação do grupo Fundo de Quintal.

Fonte: Folhapress

Xande de Pilares lança jingle de prevenção contra a Covid-19; ouça

A alta de casos e mortes da Covid-19 no Brasil tem feito crescer campanhas de conscientização e prevenção à doença. Nesta terça-feira, 6, uma música lançada pelo cantor Xande de Pilares, ex-vocalista do grupo Revelação, viralizou nas redes sociais e em grupos de WhatsApp. Denominada de “Essa p**** mata”, a música ganhou um clipe com animações que incentivam o uso de máscara, álcool em gel, a lavagem das mãos, além de tomar banho após chegar da rua e a higienização de sapatos. O cantor chegou a pedir para que as pessoas compartilhem a canção e, no final dela, há um aviso para que não haja aglomeração: “Palavrão é COVID”, diz a música. O jingle foi escrito pelo publicitário Nizan Guanases, que foi o primeiro a compartilhar a gravação nas redes, e teve produção de Paula Lavigne.

Fonte: UOL

GRUPO FUNDO DE QUINTAL

Fundo de Quintal é um grupo de samba formado no Brasil no final da década de 1970. Surgido a partir do bloco carnavalesco Cacique de Ramos, da cidade do Rio de Janeiro, o grupo tornou-se uma referência original no subgênero pagode.


Composto principalmente por sambistas da escola de samba Imperatriz Leopoldinense, o Fundo de Quintal se caracterizou por usar instrumentos — até então pouco comuns em rodas de samba — como o banjo, o tantã, o repique de mão. Registre-se que, no Fundo de Quintal, o banjo usado, era (e ainda é) o famoso banjo-cavaquinho, instrumento inventado por Almir Guineto (um de seus expoentes) e seu parceiro do também grupo musical Originais do Samba, Mussum (o comediante).

Tendo como “madrinha” a cantora Beth Carvalho, o grupo gravou vários álbuns, alguns deles discos de Ouro e Platina. Alguns de seus maiores sucessos são “A Batucada dos Nossos Tantãs”, “E Eu Não Fui Convidado”, “Boca Sem Dente”, “Ô, Irene”, “O Show Tem Que Continuar”, “Do Fundo do Nosso Quintal”, “Só pra Contrariar”, “Miudinho”, “Bebeto Loteria”, “Não Vai na Conversa Dela”, “”Vai Lá Vai Lá””, “Parabéns pra Você”, “Andei, Andei”, “Malandro Sou Eu”, “Tô Que Tô”, entre outros.

O grupo teve como primeira formação com os sambistas Almir Guineto, Bira Presidente, Jorge Aragão, Sombrinha, Neoci, Sereno e Ubirany. Entre saídas e entradas de integrantes, o Fundo de Quintal já contou com Almir Guineto, Cleber Augusto e Mario Sergio.

Presente

Em 2003, ao lado de Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e Dudu Nobre, o Fundo de Quintal foi uma das atrações especiais do “Festival Fábrica do Samba”, apresentado no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Ainda naquele ano, foi lançado o álbum “Festa pra comunidade” e o violonista Cleber Augusto afastou-se do grupo para seguir carreira solo.

Em 2004, gravaram seu primeiro DVD, lançado pela Indie Records, com participações de Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Almir Guineto, Sombrinha, Beth Carvalho, Dudu Nobre, Jorge Aragão, Demônios da Garoa, Leci Brandão, Luiz Carlos da Vila e Dona Ivone Lara.

Em 2006, lançaram o CD “Pela Hora”. Em 2007, lançaram o DVD ” O Quintal do samba”; em 2008, lançaram o DVD “Samba de todos os tempos” ; Em 2009, lançaram o DVD “Vou festejar”.

Em 2011, lançaram o CD “Nossa Verdade”, pela gravadora Biscoito Fino.

Ao final de 2008, Mario Sergio deixou o grupo para seguir carreira solo, mas em 2013 retornou ao grupo. Nesse período de afastamento, foi substituído por Flavinho Silva, que posteriormente foi substituído por Délcio Luiz.

O vocalista do grupo, Mario Sérgio, morreu na madrugada do dia 29 de maio de 2016, aos 58 anos de idade, num hospital em Nilópolis. Em seu lugar, entrou o ex-cantor da escola de samba Vai-Vai Marcio Alexandre.

 

Velhos e novos bambas no “Samba Social Clube 2”.

Velhos e novos bambas no “Samba Social Clube 2”.

“Nova Geração Vol. 2”, o novo lançamento do Samba Social Clube (projeto da Super Tupi FM, do Rio, inspirado no festejado programa homônimo semanal da emissora), chega hoje às plataformas. A gravação do segundo volume do DVD ocorreu em novembro de 2018, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, como parte das comemorações do aniversário de 444 anos de Niterói e em homenagem a Arlindo Cruz.

Com direção musical de Alceu Maia e produção de Bruno de Paula e Eduardo Chaves, o DVD mostra ao público o trabalho de sete artistas da nova geração do samba: Inácio Rios, Mosquito, Arlindo Netto, Renato Milagres, Mingo Silva, Nego Álvaro e Marcelle Motta.

No repertório estão sambas inéditos nas vozes dos novos talentos: “Samba Pros Poetas” (Inácio Rios e Diogo Nogueira); “Virada” (Manu da Cuíca e Marina Íris); “Ofício Sambista” (Claudemir e André Renato); “É Lenha” (Mingo Silva, Nego Álvaro e Mosquito); “Pra Te Encontrar” (Nego Álvaro) e “Ouvi Dizer” (Mosquito e Teresa Cristina), entre outros.

A roda de samba conta com participações especiais de Zeca Pagodinho, Fundo de Quintal e Moacyr Luz, cantando junto com a nova geração de sambistas. A grande homenagem a Arlindo fica por conta de seu amigo Zeca e do filho Arlindinho, interpretando juntos “Dor de Amor”(Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Acyr Marques).

O novo DVD do Samba Social Clube, “Nova Geração, Vol. 2”, está disponível nas plataformas digitais via ONErpm e o projeto completo está disponível no canal do Samba Social Clube no YouTube.

Carnaval de Rua do Rio está cancelado em 2021

A decisão de cancelar o carnaval de rua em 2021 foi sábia e principalmente, um grande exemplo para os organizadores do carnaval com desfiles de escolas de samba e blocos de enredo, tendo como prioridade a preservação da vida. A doença já matou quase 160 mil pessoas no país. Essa decisão foi tomada na noite de ontem em reunião com representantes das principais ligas do carnaval de rua, com o presidente em exercício da Riotur, Fabrício Villa Flor e representantes de órgãos da saúde, da vigilância sanitária e do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública do Ministério Público do Rio de Janeiro (Gaesp). O Portal Sambrasil acompanhou a reunião e parabeniza a todos os envolvidos pela decisão tomada.

Fabrício Villa Flor – Riotur: Uma decisão responsável. A festa do Carnaval está diretamente ligada à chegada da vacina. Sem vacina, não é possível haver Carnaval de rua”, citou ainda, que a pandemia não acabou. “Ainda estamos em meio à pandemia de covid-19. Portanto, nossa posição é: sem vacina, não é possível fazermos uma previsão para a realização do Carnaval Rio 2021.

Segundo a presidente da Sebastiana, Rita Fernandes, pela avaliação dos especialistas em saúde, até julho do ano que vem não haverá possibilidade de imunização de toda a população do Rio. “Se liberar o público no segundo semestre, a gente não pode fazer a festa. Fica muito em cima e, do ponto de vista da regulamentação, legalização, para nós, no segundo semestre é inviável.”

Rita Fernandes disse que a Sebastiana vai procurar outras alternativas, como lives, shows transmitidos por redes sociais, eventos fechados. “Coisas assim, que a gente possa ter controle.”

De acordo com a avaliação dos especialistas em saúde, até julho do ano que vem não haverá possibilidade de imunização de toda a população do Rio.

Em setembro, a Liesa cancelou o carnaval em fevereiro de 2021, no entanto, não bateu o martelo, definindo o cancelamento total do carnaval no ano de 2021, o que seria e é o mais sensato, pela pandemia que ainda não acabou e a indefinição quanto à imunização da população. Privilegiando a preservação da vida!

Com sintomas de covid-19, Diogo Nogueira adia live que faria no domingo

Diogo Nogueira adiou a live que faria no domingo (2) após sentir sintomas de covid-19. De acordo sua assessoria, o cantor está em isolamento esperando o resultado do teste para a doença, que sairá no próximo sábado (1).

“Prezando pela saúde e segurança de todos os envolvidos, Diogo, em conjunto com sua equipe, optou pelo adiamento da live de ‘Dia dos Pais’, que seria transmitida através do YouTube neste domingo (02/08). A nova data está prevista para o dia 23/08”, informa um comunicado enviado pela assessoria.

Na nota, o cantor também afirma que está “tocado pela corrente de boas energias” que tem recebido e “confiante de que logo estaremos juntos novamente para levar muito samba, alegria e amor para o público que está em casa”.